Preenchedores

Cosmiatria

O que são os preenchedores?

São substâncias aplicadas para restaurar o volume facial perdido (pelo envelhecimento fisiológico ou doenças), redefinir o contorno facial e contribuir para uma aparência jovial.  Existem diferentes substâncias disponíveis. Em geral os preenchedores são classificados em dois grandes grupos: permanentes (como o polimetilmetacrilato ou PMMA) e temporários (absorvidos ao longo do tempo, como a gordura do próprio paciente, ácido poli-L-láctico e ácido hialurônico).

O ácido hialurônico é a substância mais utilizada nos preenchedores para fins estéticos e terapêuticos (em outras áreas da medicina, como ortopedia e oftalmologia).

Qual o papel dos preenchedores no tratamento do envelhecimento facial?

No processo de envelhecimento facial ocorre uma “queda” das estruturas da face decorrentes das alterações da pele (redução das substâncias envolvidas na estruturação, como o colágeno) e dos ligamentos (Teoria gravitacional); bem como pela redução do volume (Teoria volumétrica) nos compartimentos de gordura e ósseo. Essas alterações resultam na formação dos sulcos, rugas profundas e flacidez do rosto. Ou seja, diferentes compartimentos são afetados. Os preenchedores são aplicados nos compartimentos abaixo da pele (principalmente gordura profunda) para repor o volume perdido.

Quais as áreas de aplicação dos preenchedores?

O produto é aplicado em áreas profundas, abaixo da pele, para repor o volume facial perdido. O objetivo é promover uma reestruturação facial com melhora da flacidez, contorno facial e atenuação dos sulcos nasolabial (“bigode chinês) e labiomentoniano (“linhas de marionete”) . Também pode ser aplicado no sulco nasojulgal (“olheiras”) e lábios.

Tenho receio de ficar exagerado, com a bochecha muito grande ou “bico de pato”?

O uso dos preenchedores possibilita a prevenção e reversão de sinais importantes do envelhecimento facial, simetrização e melhora das proporções faciais. Quando realizado adequadamente o resultado é natural. Os comentários esperados são:

“ Sua pele está mais bonita”; “ Você está descansada(o)”; “ O que você fez? Está mais bonita(o)!”

A percepção de que a pessoa fez um “preenchimento” geralmente reflete a aplicação do produto em áreas inadequadas ou o desequilíbrio das proporções faciais. Quando o procedimento é realizado com ácido hialurônico pode-se reverter o resultado indesejado.

O que é o ácido hialurônico utilizado nos preenchedores?

É um dos principais componentes da derme (segunda camada da pele) que envolve as fibras de colágeno e elastina, também está presente nos olhos e articulações.

A quantidade de ácido hialurônico da pele diminui com o envelhecimento resultando em menor hidratação e formação das linhas e sulcos.

A molécula apresenta alta capacidade higroscópica (retenção de água) e pode absorver água até 1000 vezes seu peso molecular. Além da reposição do volume e aumento da hidratação, o ácido hialurônico também estimula a produção de colágeno na pele.

Qual a idade ideal para iniciar o uso dos preenchedores?

A faixa etária que mais se beneficia é entre os 30 e 50 anos. A recomendação é iniciar a aplicação ao observar os primeiros sinais de redução do volume facial, p.ex. a acentuação do sulco embaixo dos olhos (percebida como uma “piora das olheiras” ou “aspecto cansado”).

Como é realizada a aplicação? Dói?

É um procedimento ambulatorial com aplicação do preenchedor abaixo da pele, realizado com agulha ou microcânula. As áreas são definidas de acordo com a necessidade de cada paciente. É realizada limpeza e assepsia do local antes da aplicação e todo o procedimento é realizado com material estéril.

Os preenchedores utilizados contém anestésico na sua composição o que contribui para minimizar o desconforto da aplicação. Também utilizamos anestésico tópico (creme) no local 30 minutos antes do procedimento. A dor é descrita como leve e tolerável pela maioria dos pacientes.

Quais os cuidados/recomendações após a aplicação de preenchedores?

  • Recomendamos a aplicação de compressas geladas nas primeiras horas após a aplicação para evitar/reduzir o inchaço
  • Não utilizar maquiagem nas primeiras 12 horas após o procedimento
  • Não realizar atividade física nas primeiras 48 horas
  • Viagens de avião (principalmente voos com mais de 6 horas de duração) devem ser evitadas nas primeiras 24 horas
  • Evitar exposição solar prolongada e sessões de sauna nas 2 semanas seguintes

O resultado é imediato?

O resultado de restauração do volume é perceptível já no final do procedimento. Há uma melhora progressiva durante os 15 dias seguintes à aplicação pela integração da substância na área aplicada e ação higroscópica (captação de água) com aumento da hidratação da pele.

Na minha prática, aplico no máximo 4ml de produto por sessão. Aplicações adicionais são realizadas com intervalos de 4 semanas.

Quanto tempo dura o resultado do preenchimento com ácido hialurônico?

A duração é diferente entre os vários produtos disponíveis; a depender da apresentação varia entre 12-18 meses.

Quais as contra-indicações?

  • Gravidez e amamentação
  • Aplicações prévias de preenchedores permanentes
  • Processos inflamatórios e/ou infecciosos nos locais da aplicação
  • Antecedente de reações alérgicas ao ácido hialurônico
  • Infecções de vias áreas, resfriados, sinusites, amigdalites nas 2 semanas anteriores ao procedimento
  • Tratamentos dentários nas 2 semanas anteriores e posteriores ao procedimento

O ácido hialurônico é seguro? Pode provocar alergias?

É uma substância idêntica nas diferentes espécies, ou seja, é biocompatível com o ácido hialurônico da nossa pele. Essa característica minimiza muito o risco de reações imunológicas (“alergias”). Outra característica importante é a possibilidade de “remoção” da substância com a aplicação de uma enzima (hialuronidase). Ou seja, se necessário, há um “antídoto” que promove a degradação da substância.

Quais os efeitos colaterais?

  • Reações locais de curta duração (resolução em até 7 dias) podem ocorrer: inchaço, equimoses (“roxinho”), dor
  • Endurecimento ou nódulos no local
  • Infecção: o procedimento deve ser realizado com material estéril e seguir a rotina adequada de limpeza/assepsia da pele para evitar essa complicação
  • Complicações raras (descritas na literatura) são decorrentes da aplicação intravascular (dentro de um vaso) da substância, como alterações da visão e necrose da pele

Saiba mais:

Nenhum conteúdo relacionado

Newsletter

Cadastre seu e-mail para receber dicas e novidades nos cuidados com a pele.

Segunda a sexta - 9h às 19h

+55 11    38639365

+55 11    30327431

+55 11 950393499

Rua Cláudio Soares, 72 . Sala 106
Pinheiros
São Paulo . SP . Brasil
05422-030